04/05/2022 às 10h25min - Atualizada em 04/05/2022 às 10h25min

Flores comestíveis, beleza e cor na suas refeições

Quem disse que as flores são apenas para dar beleza aos pratos?

- Papo Sabor
Lais Rossetto – Engenheira agrônoma e produtora de flores comestíveis
Foto:divulgação
Conhecidas como PANCS as flores comestíveis são utilizadas para dar SABOR aos pratos, chás, vinhos, geleias, doces, sopas e saladas.
Sem percebe-los, existem flores que já fazem parte do nosso dia a dia na cozinha associados com a palavra “flor”. São elas: Brócolis, alcachofra e couve-flor.
Mas não é só com estas flores corriqueiras que podemos dar sabor e cor nos pratos, atualmente já é comum chefs de cozinha da alta gastronomia utilizarem de flores comestíveis, valorizando os alimentos naturais.  

Apresentadas em diversos tamanhos, aromas e sabores, as flores comestíveis são encontradas nas ervas medicinais e aromáticas como alecrim, cebolinha e manjericão, em espécies arbóreas como ipê amarelo, frutíferas como a laranjeira e plantas ornamentais como o amor-perfeito e rosas.  
 
“Existem mais de 50mil espécies de flores comestíveis, sendo 10 mil no BrasiL, há muito a ser explorado, pesquisando e incentivando o consumo”
Lais Rossetto – Engenheira agrônoma e produtora de flores comestíveis
Em outras palavras: existe uma infinidade de combinações interessantes para as diferentes flores comestíveis.
 
Você sabe como escolher flores comestíveis?
Primeiramente é importante obter alguns cuidados especiais que farão toda a diferença na no sabor e aroma do prato, como:
 
- Conheça a espécie que vai para a mesa. Certifique-se que a flore é comestível, algumas flores podem ser tóxicas e causar danos à saúde.
-  Busque por produtores que cultivem flores para alimentação e não em qualquer floricultura;
- Atenção redobrada para as alergias, o pólen presente nas flores comestíveis pode desencadear reações fortes;
- Antes de consumir, lave em água corrente. 
 
 
Exemplo de flores comestíveis para incluir na sua alimentação:

As flores devem ser colhidas, após sua abertura e por inteiro, ou seja, com pedicelo, receptáculo, sépalas e pétalas. Para conservá-la deve mantê-las em baixa temperatura, entre 1ºC a 5ºC por até 10 dias.
Separamos aqui 5 flores que você pode incluir na sua alimentação:

CAPUCHINA

Capuchina

A primeira é ela, a Tropaeolum majus. Também chamada de capuchinha, papagaio ou flor de sangue, essa planta é a cara das flores comestíveis, que costumam ser plantas que produzem um elevado número de flores, grandes e coloridas (variam do amarelo ao vermelho), sendo bastante usadas como ornamentais.
Originária de uma região que vai do Peru ao Brasil, essa é uma planta de pequeno porte, formada por ramos rasteiros e retorcidos. Seu potencial de produção é cerca de 70 toneladas por hectare. As flores da capuchinha apresentam um sabor levemente picante, semelhante ao do rabanete e agrião – vão muito bem em saladas.
 
HIBISCO

Hibisco

De nome científico Hibiscus rosa-sinensis, o hibisco-da-china ou somente hibisco também apresenta os padrões das flores comestíveis. Suas pétalas podem ser utilizadas na decoração de pratos variados ou consumidas frescas em saladas. Além disso, essa flor apresenta sabor suave, cítrico e adocicado.
Nativo da Ásia tropical, as atribuições medicinais que o hibisco recebeu desde sua descoberta fizeram com que o cultivo dessa planta se espalhasse por todo o mundo. As diferentes cultivares diferem no tipo de pétalas (simples ou duplas) e em suas cores que podem ser brancas, vermelhas, amarelas ou rosas.
 
AMOR-PERFEITO e AMOR-PERFEITO –DE- JARDIM  

Amor- perfeito

Às vezes, as espécies com flores comestíveis incluem até mesmo ervas daninhas, é o caso da Viola tricolor, mais conhecida como amor-perfeito. Essa planta é bastante visitada por insetos polinizadores o que ajuda na sua propagação e muito provavelmente auxiliou no desenvolvimento de uma segunda planta, a amor-perfeito-de-jardim.
Ambas plantas apresentam ótimas características organolépticas – como sabor, textura e aroma. Eles estão disponíveis em grande variedade de cores e são amplamente cultivadas como plantas ornamentais e podem ser usadas no preparo de bebidas, salada de frutas e sopas.
 
CRAVINA

Cravina

A Dianthus chinensis, mais conhecida como cravina ou rosa-da-china é uma planta ornamental anual, de origem Asiática e pertencente à família Caryophyllaceae. Essa planta tem melhor desempenho em regiões temperadas, mas também são adequados para áreas tropicais e subtropicais. Além disso, são amplamente cultivados em canteiros de flores, bordas e jardins de pedras.
Assim como seu nome popular, seu sabor remete ao do cravo-da-índia, com aroma marcante e característico. As partes brancas dessa flor podem apresentar sabor amargo, portanto recomenda-se retirá-las. As pétalas são usadas em saladas, tortas de frutas, misturas com queijo cremoso e sanduíches.
 
ROSA

Rosa

A flor mais famosa, a rosa. A espécie Rosa chinensis é a rainha das flores e possui grande valor simbólico e cultural, que apareceu como decoração em cerâmicas asiáticas de 5.000 anos
No entanto, o gênero Rosa sp. engloba diversas espécies de rosas, essas impactam de diferentes formas todos os nossos sentidos. As rosas ainda apresentam outra vantagem, são pouco susceptíveis a doenças o que é ótimo para quem deseja cultivá-las.
O sabor das pétalas de rosa varia de acordo com a espécie, podendo ser doce ou amargo. As pétalas são muito utilizadas em saladas, doces e geleia, além de serem ótimas para decoração de pratos diversos.
 
Gostou do conteúdo? Agora inspire-se e dê um toque de sabor e beleza na comida!


 
  
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://paposabor.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp