31/03/2021 às 13h50min - Atualizada em 31/03/2021 às 13h50min

Rota da Linguiça” é o novo sucesso do Vale Europeu em Santa Catarina.

A rota foi criada para potencializar a cultura e culinária regional tipicamente alemã e atualmente conta com nove municípios do Vale Europeu

Ana Alice Nicolau - Papo Sabor
Jornal de Brasília


Um movimento criado para divulgar e evidenciar as empresas do segmento de turismo, gastronomia e lazer, situado em nove municípios do Sul do país, com a mesma matéria prima: linguiça. Essa é a Rota da Linguiça, iniciativa que começou em 2019, no Vale Europeu, em Santa Catarina, que hoje é referência geográfica.

O patrimônio começou de forma inusitada. Silvio Scheidt, idealizador do projeto, contou que, “costumava visitar alguns amigos, e como descendentes de imigrantes alemães, sou um apreciador de linguiças dos mais diversos tipos, e eles sempre pediam para trazer mais desses produtos. E foi assim que, juntamente com meu sócio, Ricardo Silveira, criamos a “Rota da Linguiça”, para oferecer essas iguarias para mais pessoas, dentro e fora da nossa região”.
 

“No meu caderno, comecei a anotar quem eram os produtores. E em 2019, o evento oficial foi realizado num shopping da região, e para mostrar para todos o nosso “maior tesouro”, colocamos a linguiça numa moldura e foi um sucesso. Isso criou um orgulho pelo nosso produto, principalmente, entre os produtores e mais pessoas foram chegando, ao ponto de isso tudo se transformar em identificação geográfica”, contou Silvio.
 

A rota foi criada para potencializar a cultura e culinária regional tipicamente alemã e atualmente conta com nove municípios do Vale Europeu, 31 produtores que utilizam a linguiça como matéria prima e contempla todas as empresas fabricantes de embutidos e defumados, “tipo linguiça Blumenau”. Também estão incluídos no percurso estabelecimentos, como, restaurantes, confeitarias, padarias, bistrôs, hotéis e várias opções de lazer que abrange toda família.

“Cada produtor tem uma identificação, que são os temperos. Eles usam a linguiça e dão o toque especial. A maioria é feita de forma artesanal, defumada na fumaça, assim como era feito antigamente e esse processo pode levar de dois a sete dias até ficar pronta”, contou.
 

O plano era de expandir as iguarias nos municípios, mas com a pandemia, eles tiveram que se reinventar. Agora, o ponto da rota é em Pomerode, a cidade mais alemã do Brasil, em um casarão de 1868 no centro da cidade. No site oficial, o turista tem acesso a um itinerário com todos os pontos da rota, além de zoológicos, empresas familiares, restaurantes e mais.

Os turistas podem se deliciar com as mais diversas iguarias artesanais, como, salsichas, salame, bacon, banha, lombinho, mortadela, torresmo, calabresa e a famosa linguiça Blumenau.


Foto: divulgação
 

Mas o sucesso não ficou apenas no sul do país. Em breve a “Rota da Linguiça” vai se tornar uma franquia, para o Brasil inteiro, e o projeto já está em execução.

Leia mais Dicas e destinos.
 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://paposabor.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp