17/04/2021 às 20h39min - Atualizada em 17/04/2021 às 20h39min

L’autentico gelato italiano

Quando colocamos uma colher de gelato na boca provamos uma sensação que não é fácil descrever.

Melissa Stella - Papo Sabor
PASSAPORTE
Foto: Divulgação


Doçura, cremosidade e frescor envolvem os nossos sentidos nos dando prazer imediato e que sempre queremos mais. Agradando todas as idades, todos os sexos, condições sociais, cultural e geográficas.

Pra começar que gelato não é sorvete! Muitos pensam que “gelato” é a palavra em italiano para sorvete. Pois não é não! O sorvete é realizado com açúcar, leite, aromatizantes, conservantes, ovo em pó e tem 10% de gordura sendo que algumas marcas usam a hidrogenada.

O gelato é feito com basicamente leite tipo A e açúcar, mas tem muito menos de 10% de gordura, pois usa mais leite para formar creme.
O sabor das frutas tomam conta da língua e o resultado é um sabor muito mais intenso. O gelato, tem cerca de 25% de ar, enquanto os sorvetes contêm mais de 50% de ar. E por essa razão que o gelato é servido e mantido em uma temperatura um pouco mais alta, então não é completamente congelado como o sorvete que temos no Brasil.

Um pouco de história

É difícil atribuir de onde nasceu o gelato. Alguns dizem já ter indícios na Bíblia: Isaac oferece a Abraham uma mistura de leite de cabra com neve. Alguns estudiosos traçam as origens em cerca de 3.000 anos antes de Cristo com as populações do Extremo Oriente, especialmente os chineses com as invasões mongóis, o sorvete posteriormente desembarcou na Grécia e Turquia, expandindo para outros países da bacia do Mediterrâneo. Alguns afirmam que os Romanos fizem o “nivatae potiones”, que nada mais era do que neve, frutas e mel.

Mas o gelato só foi ficar famoso no século XVI, em Florença, com um vendedor de frangos chamado Ruggeri, que venceu um concurso da melhor sobremesa criado pela rainha Caterina De Médici. O vencedor teve sua obra prima — mistura de gelo, creme de leite, ovos e frutas — servida no casamento da rainha com o rei da França Henrique d’Orleans, dessa forma ele se mudou para Paris e levou consigo a riqueza cultural do Renascimento italiano. A partir daquele momento o gelato se tornou popular por toda Europa.

Um das primeiras gelateria artesanal na Itália foi a loja “Pepino” em Turim, que desde 1884 produz gelato de altíssima qualidade.

Foto; Divulgação
 
O primeiro gelato industrial no palito nasceu na Itália em 1948, o Mottarello. Imediatamente depois, nos anos 50 veio o primeiro cone com waffle industrial, o lendário Cornetto. Nos anos 70 com a propagação dos frezeers domésticos batizaram o primeiro gelato no balde tamanho família de Barattolino. 


 
Não só no verão

Sim, o verão é a melhor estação para um gelato: 94% dos italianos dizem que consomem especialmente nesta temporada. E 56% se concedem desse prazer pelo menos uma vez por semana, um em cada três italianos dizem consumir pelo menos 4 ou 5 vezes — praticamente todos os dias. O consumo é concentrado principalmente na tarde (55%) e após o jantar (47%).

Mas na Itália o gelato é consumido até nos dias mais frios. Apenas a freqüência de consumo diminui, pois 20% consomem pelo menos uma vez por semana, enquanto apenas 2% o fazem mais de 4 ou 5 vezes no prazo de 7 dias.

Os sabores preferidos

Os sabores podem variar muito conforme a estação, mas no final os grandes clássicos que ganharam os corações (no caso paladar rs) dos italianos são:
  • cioccolato fondente (chocolate amargo) com 27% de preferencia
  • nocciola (avelã) com 20%
  • limone (limão) com 13%
  • fragola (morango) com 12%
  • Seguido de crema (creme)
  • stracciatella (com pedaços de chocolate) 
  • istacchio (pistache).
As melhores gelaterias de Milão (na minha humilde opinião rs)

Paganelli

Um gelato histórico: iniciou em 1930 por Ugo Paganelli e hoje seu neto Francesco Paganelli que é responsável por ganhar vários prêmio de melhor gelato de Milão e Lombardia. É famoso pelos sabores exôticos como: gelato de azeite extra virgem, de laranja com açafrão, de vinho, creme de manjericão, arroz e açafrão, gergelim preto e mel, etc. E tem o sabor que já ganhou vários prêmios e mesmo que você não goste (assim como eu rs), tem que experimentar porque com certeza vai te surpreender, que é o sabor de castanha!

 
Endereço: Via Gustavo Fara, 14

Pavè

Os sabores variam periodicamente mas os mais famosos/exóticos são o pão com manteiga, café e cardamomo, pera e tamarindo, pistache e amêndoas, e mais famoso que é o de abóbora (que lembra doce de abóbora caseiro).


Endereço: Via Cesare Battisti, 21 
 
Artico

Uma ampla escolha de sabores clássicos e modernos, frutas e cremes sazonais e locais, como, creme de abóbora, café com cardamomo e merengue, limão e manjericão, cannoli siciliano, mascarpone pesto e crocante de pistache, chocolate com pimenta, yogurt grego, etc. Nenhum conservante ou corante adicionado: o sorvete aqui é completamente natural, com consistência cremosa e corpo inteiro.

 
Endereços: Corso Garibaldi 117 / Via S. Margherita 14/16 (Piazza Scala) / Via Solari 1.

Amorino

Sabe aquele lindo gelato em forma de flor que vemos em fotos dos Instragrammers?! Pois então, se você também quer uma foto dessa e ainda se deliciar é na Amorino que você tem que ir. Hoje se tornou uma grande franquia e já tem várias espalhadas pelo mundo mas seu sabor artesanal ainda continua. Na minha humilde opinião, os melhores sabores são: coco (puro do sri lanka), stracciatella (creme com lascas de chocolate), fior di latte (creme de puro leite) e fragola (morango).


Endereços: Alzaia Naviglio Grande, 24 / Galleria Vittorio Emanuele, Piazza del Duomo / Via Fiori Chiari, 9.

Grom

Foi criada em 2003 em Torino por Federico Grom e expandiu internacionalmente estabelecendo filiais vários lugares como Nova York, Los Angeles, Malibu, Paris, Jacarta, Osaka, Hong Kong, Dubai, etc. Tem os sabores clássicos que são sempre fixos (fiordilatte, pistache, café, chocolate, avelã, etc), tem sabores com as frutas da estação (limão, manga, maçã, mandarino), e os sabores especiais que sempre mudam todo mês (tiramisu, caramelo ao sal, ricota e figo, pera e chocolate).


Endereços: Via dei Mercanti / Via Mengoni, 1 / Piazzale Cadorna / Piazza Gae Aulenti, 1 / Stazione Centrale.

E aí, vocês já provaram um legitimo gelato italiano? Qual é o seu sabor preferido?
Se você quer uma dica de gelateria em Balneário Camboriú
siga a
@
gelateriadolcevitabc



E não deixe de curtir e compartilhar com os amigos!

Buon viaggio!

 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://paposabor.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp