24/04/2021 às 18h42min - Atualizada em 24/04/2021 às 18h42min

Estrelas e Talheres

Você pode ter ouvido falar do sistema de classificação de restaurantes exclusivo da Michelin, mas você sabe realmente o que as cobiçadas estrelas representam?

Papo Sabor
Guia Michelin
Foto: Divulgação


O guia MICHELIN transmite suas resenhas de restaurante através de resumos curtos de duas a três linhas e um extenso sistema de símbolos, sendo as estrelas o mais reverenciado mundialmente.

Os restaurantes podem receber de zero a 3 estrelas pela qualidade de seus pratos com base em cinco critérios: qualidade dos ingredientes utilizados; domínio do sabor e técnicas culinária; a personalidade do chef em sua culinária; valor pelo dinheiro (value for money;) e consistência entre as visitas.

Os inspetores de restaurantes não olham para a decoração interior, para a mesa ou para a qualidade de serviço quando atribuem estrelas – estas são indicadas pelo número de 'talheres' que recebe, representados pelo símbolo do garfo e colher.

Inicialmente, os restaurantes foram marcados com um símbolo vermelho “R” para indicar aos leitores que esses estabelecimentos serviam “boa cozinha a preços razoáveis”.

Especificamente, uma refeição de três pratos com entrada, prato principal e sobremesa, dentro de uma faixa de preço fixo (hoje, €36 na maioria das cidades europeias; US$40, nas cidades americanas; HK300, em Hong Kong; Y5,000, em Tóquio; cerca de R$90, no Brasil).







Bib Gourmand e a Placa MICHELIN

O Bib Gourmand – batizado em homenagem ao Bibendum, o carismático Boneco Michelin, mascote oficial da empresa – é uma classificação que reconhece estabelecimentos agradáveis que servem boa comida a preços moderados.



À medida que os inspetores do guia MICHELIN viajam e experimentam restaurantes sofisticados em todo o mundo, eles também estão atentos aos restaurantes que oferecem comida de alta qualidade a preços acessíveis. Essas observações acumuladas resultaram na criação de uma categoria de classificação para reconhecer esses restaurantes.

Em 1997, o símbolo Bib Gourmand – a imagem do Boneco Michelin lambendo os lábios – foi lançado pela primeira vez no guia MICHELIN. Desde então, o Boneco Michelin tornou-se o ícone favorito dos clientes em busca de uma boa refeição por um bom custo benefício.

Graças à categoria Bib Gourmand, os inspetores da Michelin notaram o aumento do número de donos de restaurantes dedicados a proporcionar experiências gastronômicas autênticas, por meio da culinária de qualidade a preços razoáveis em estabelecimentos acessíveis e amigáveis.



Na última edição de 2016 do guia de Paris, foi lançado o novo símbolo L’assiette ou The Plate (O Prato) para reconhecer restaurantes que servem boa comida.




Diversidade global

O guia MICHELIN também reconhece a diversidade da culinária regional: em países como a Espanha, os notáveis bares de tapas são reconhecidos por um símbolo adicional de vinho e palito, enquanto os pubs de qualidade no guia do Reino Unido/Irlanda são marcados com um símbolo de caneca de cerveja. Enquanto isso, os restaurantes com listas notáveis de vinhos, saquês e coquetéis são reconhecidos com os símbolos de uva, garrafa de saquê e copo de coquetel, respectivamente.




 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://paposabor.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp