22/09/2021 às 15h38min - Atualizada em 22/09/2021 às 15h38min

Gourmandises Catarinenses disseca a gastronomia do estado.

João Lombardo - Papo Sabor
ndmais - Pão e Vinho
Foto:divulgação


Acaba de sair a segunda edição do livro "Gourmandises Catarinenses". A obra foi totalmente atualizada e traz informações detalhadas sobre a culinária, vinhos, cerveja e os destilado de Santa Catarina.
 

Na noite de 30 de outubro de 2003, quando Florianópolis estava mergulhada num apagão que se prolongou por três dias, vinham à luz, na região serrana, os primeiros vinhos elaborados nas altitudes de Santa Catarina. Naquela noite, em São Joaquim, um pequeno grupo de vitivinicultores pioneiros e pesquisadores abria as primeiras garrafas dos vinhos elaborados com uvas Chardonnay, Cabernet Sauvignon, Merlot, Tempranillo e Syrah cultivadas acima dos 900 metros com relação ao nível do mar. Foi um momento mágico, um marco no nascimento de uma nova região produtora de uvas e vinhos em Santa Catarina e no Brasil.

Daquela noite histórica até os dias de hoje, várias mudanças ocorreram na vitivinicultura das altitudes. Castas clássicas francesas, vistas inicialmente como as mais promissoras na região, passaram a dividir os campos com variedades italianas, que se adaptaram muito bem ao clima e solo dos terrenos elevados. E estão gerando belos vinhos. A propósito, diversos estilos de vinhos passaram a ser produzidos na região: espumantes, brancos, rosés, tintos e vinhos doces naturais. Em julho passado, os produtores construiram a nova região foram brindados com a aprovação, pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial – INPI, da Indicação de Procedência (IP) Vinhos de Altitude de Santa Catarina.

Em duas décadas de existência, pode-se dizer que a vitivinicultura de altitudes caminhou a passos largos, apresentando ao mercado vinhos de excelente qualidade. Detalhes dessa história podem ser vistos no livro “Gourmandises Catarinenses”, cuja segunda edição, atualizada, acaba de chegar ao mercado.

Escrito por este colunista e idealizado pelo publicitário Roberto Costa, da Propague, a primeira edição do livro foi lançada no final de 2013. Este ano a obra traz novas informações e detalhes não apenas sobre a vitivinicultura de Santa Catarina, mas também sobre a produção de cervejas artesanais e destilados. Além disso, conta a história da formação e desenvolvimento da culinária catarinense, desde o homem do sambaqui até os dias de hoje, passando pela chegada dos imigrantes, a partir do século XIX. Os ingredientes, pratos da tradição e a nova culinária, construída com produtos Premium elaborados no estado, podem ser vistos nas páginas e em 64 receitas preparadas por renomados chefs. Um grande voo sobre a gastronomia catarinense.

Gourmandises Catarinenses registra também a nova fase da culinária catarinense, inaugurada com a produção de ostras. Vieram nessa esteira vieiras, siri mole, cortes de pato, embutidos, queijos e chocolates finos e conservas, entre outros produtos. Com eles, uma legião de novos chefs edificam uma nova e sofisticada culinária em Santa Catarina. Um show de receitas encerra o livro, de 232 páginas, com fotos de Markito e André Moeck, design de Juan Rivas Beasley, produção e apoio editorial de Antoninha Santiago e Martin Lacava.

Eu já garanti o meu e você? 
Compre aqui #PAPOINDICA 

 


 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://paposabor.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Fale conosco pelo Whatsapp